Carta do Fórum Permanente de Pós-Graduação em Farmacologia da Sociedade Brasileira de Farmacologia e Terapêutica Experimental (SBFTE) ao Ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações manifestando-se contra o corte de bolsas dos programas institucionais PIBIC, PIBIC-Af, PIBITI e PIBIC-EM, mantidos pelo CNPq

Sergio Henrique Ferreira (1934 – 2016)
17 de julho de 2016
SBFTE Jovem recruta novos integrantes
24 de agosto de 2016

Carta do Fórum Permanente de Pós-Graduação em Farmacologia da Sociedade Brasileira de Farmacologia e Terapêutica Experimental (SBFTE) ao Ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações manifestando-se contra o corte de bolsas dos programas institucionais PIBIC, PIBIC-Af, PIBITI e PIBIC-EM, mantidos pelo CNPq

São Paulo, 10 de agosto de 2016.

Exmo. Sr. Ministro de Estado

Dr. Gilberto Kassab

Ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações

Exmo. Sr. Dr. Hernan Chaimovich

Presidente do CNPq

Excelentíssimo Ministro,

O Fórum Permanente de Pós-Graduação em Farmacologia da Sociedade Brasileira de Farmacologia e Terapêutica Experimental (SBFTE) vem por meio desta se manifestar veementemente contra o corte de bolsas dos programas institucionais PIBIC, PIBIC-Af, PIBITI e PIBIC-EM, mantidos pelo CNPq, fazendo coro às manifestações da SBPC e do Fórum de Pró-Reitores de Pesquisa e Pós-Graduação (FOPROP) das Universidades Brasileiras.

Sabidamente o PIBIC, programa mais antigo de bolsas de formação acadêmica destinado aos estudantes de graduação do País, é o maior programa de fomento à formação científica direcionada à pós-graduação. Vários estudos mostram que os alunos egressos deste programa vem a se tornar os pós-graduandos mais destacados e, posteriormente, cientistas/docentes mais proeminentes das Universidades Brasileiras.  Desta forma, ao longo de décadas, este programa tem cumprido um papel inquestionável na formação acadêmica, promovendo uma cultura de pesquisa na graduação e estimulando jovens a ingressar na pós-graduação e buscar carreiras ligadas ao ensino superior, ciência, tecnologia e inovação. Mesmo aqueles bolsistas que não continuam na carreira científica/tecnológica, adquirem formação diferenciada no que diz respeito ao desenvolvimento e valorização do espírito crítico, criativo, e do trabalho em grupo, bem como da sistematização e resolução de problemas, tornando-se cidadãos de alto valor em nossa sociedade. O mesmo se aplica aos programas mais jovens, PIBIC-Af, PIBITI e PIBIC-EM, que nasceram inspirados na experiência altamente bem-sucedida do PIBIC.

Portanto, o corte de cotas, de aproximadamente 22% (de 33,7 mil para 26,1 mil bolsas), restringe a formação não só de futuros pós-graduandos, mas de cidadãos melhor preparados para enfrentar os desafios da sociedade brasileira. Tal corte é ainda mais grave quando se considera que, segundo o FOPROP, o número de matrículas de estudantes de graduação cresceu cerca de 82% nos últimos 10 anos, chegando, em 2016, a mais de 7.5 milhões de matriculados, o que agrava o déficit de bolsas já existente no sistema.

Neste aspecto, compartilhamos a visão do FOPROP de que, “o desperdício de jovens talentos é, certamente, o legado mais perverso e comprometedor dos cortes praticados nos Programas de formação científica do CNPq”. Mais do que isso, consideramos a ação um erro estratégico grave, que compromete o futuro da ciência brasileira. O Fórum Permanente de Pós-Graduação em Farmacologia da Sociedade Brasileira de Farmacologia e Terapêutica Experimental (SBFTE), enquanto entidade que reúne 22 programas de pós-graduação na área de farmacologia, dirige-se às Vossas Excelências, em consonância com o FOPROP e SBPC, com o propósito de formalizar o presente apelo. Recorremos ao Ministro de Estado e ao Presidente do CNPq, para que mobilizem todos os esforços a fim de recompor, o mais breve possível, o orçamento destinado aos programas PIBIC, PIBIC-Af, PIBITI e PIBIC-EM.

Atenciosamente,

Carlos Mello

Coordenador do Fórum Permanente de Pós-Graduação em Farmacologia da Sociedade Brasileira de Farmacologia e Terapêutica Experimental (SBFTE)

Maria Christina W: Avellar

Presidente da Sociedade Brasileira de Farmacologia e Terapêutica Experimental (SBFTE)